The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

A Mancha Misteriosa

Olhem com atenção: poderia ser apenas uma nódoa de gordura na borda das páginas de um livro usado, se não fosse também o vestígio arqueológico de uma antiga tentativa, falhada, de dar cabo da própria ideia de livro usado.

Reparem que também aparece neste, embora muito mais esbatida:

Tratou-se de uma campanha para garantir ao leitor que um livro era novo e não vendido em segunda mão, através de um selo branco de cola ou de borracha líquida a fechar as páginas. Na breve nota explicativa que aparece nos dois livros (clicar na imagem abaixo para aumentar), a justificação é a higiene: “Defenda a sua saúde não manuseando livros usados.”

O mais provável é que tenha sido um estratagema para evitar a concorrência da venda de livros em segunda mão.

A invocação da saúde pública não é incomum nestes casos: lembro-me  de, há uns vinte anos, um colega brasileiro ter estranhado não se dobrarem os filmes estrangeiros em Portugal, porque as legendas faziam mal à vista – talvez os vestígios de uma justificação oficial para a acção da censura política através da dobragem.

Anúncios

Filed under: censura, Crítica, Cultura, Design, História, Publicações

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: