The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Se a austeridade fosse uma coisa de esquerda, já ninguém dava dois tostões por ela

De férias em casa dos papás, oportunidade para pôr a televisão em dia. Veredicto: não vale a pena. As notícias de economia, mal explicadas e os especialistas a descair todos à direita. Austeridade, fim do estado social europeu, redução do peso do Estado, nada disso tem alternativa por aqui.

Portanto quando aparece o FMI a duvidar, o povo goza da indecisão, desconhecendo que o FMI já duvidava na altura da intervenção. Agora, pelos vistos, ainda duvida mais. Assim, enquanto o governo vai desintegrando ou vendendo ao desbarato tudo o que cheire a Estado, vai coçando a cabeça sem perceber porque o desemprego sobe tanto. Porque será? Porque será? Tal como a Irlanda somos um bom aluno, aplicámos a receita à risca – é tão injusto!

Há quem acredite – como Pacheco Pereira – que a austeridade só não funcionou porque não foi bem aplicada (os interesses! os interesses!), mas nunca nenhuma ideologia foi aplicada no seu estado puro. É sempre preciso negociar (pelo menos em democracia). Só precisa de funcionar mais ou menos para ter o benefício da dúvida. Se nem isso consegue fazer é porque não funciona de todo.

(E por falar em Pacheco Pereira, para os defensores da austeridade lusitanos, somos demasiado pequenos para tanto Estado, portanto toca a privatizar, que só assim há uma oportunidade de negócio para toda a gente, sem a asfixia do Estado, etc. Quando se privatiza fica toda a gente escandalizada por tudo isso ir parar às mãos de ex-ministros, com ligações ao governo, etc. Não é portanto uma privatização a sério. Não é o verdadeiro Mercado, mas apenas o de influências do costume. Será que esta gente ainda não percebeu como a Lei do Poder funciona em Portugal?Nada se perde, nada se cria, tem sempre o mesmo tamanho e as mesmas pessoas, quer seja público ou privado. Mas enquanto é público ainda lhe podemos chegar a roupa ao pêlo. E, de qualquer modo, se não temos tamanho para tanto Estado, ainda temos menos para tanta privatização.)

Filed under: Economia, Política, Prontuário da Crise

One Response

  1. diamond dancer diz:

    Felizmente para quem vende, a privatização já pode ser transnacional.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: