The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Subculture, The Meaning of Style, 1979

Ando a ler cada vez mais jornais, política e economia, mas desconfio que devia ler ainda mais sobre estética, estilo e cultura. Afinal, defender a cultura argumentando que é boa para a economia é ceder a uma petição de princípio: se aceitarmos que a economia é tudo, só se pode salvar o que for bom para a economia. Mas, fazendo-o, aceitamos que a economia é tudo. E nessa altura o caldo já está entornado.

Volto assim aos anos 70 e a outras crises para ir buscar ideias, neste caso sobre estilo e sobre subcultura. Sobre certos estilos e certos objectos como apropriações subversivas do quotidiano: uma peça de roupa, um penteado, um pin, um cartaz. De como retirar objectos a uma interpretação dominante, lançando-os violentamente noutras direcções.

Mas para quê recuperar a filosofia de uma época que acabou por se vender a si mesma e aos seus princípios? Que agora é possível comprar à peça no eBay ou visitar num museu? Porque ensinam como retirar objectos a uma interpretação dominante, lançando-os violentamente noutras direcções – até do eBay ou de um museu.

Filed under: Apropriação, Crítica, Cultura, Design, Política, Prontuário da Crise

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: