The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Vão-se os Anéis Ficam os Medos

Tenho a assinatura electrónica do Público. Costumava ler as notícias num pdf, publicado por volta das seis da manhã, mal acordava, antes de tomar o café. Às vezes, a meio da noite, quando não conseguia dormir, ia lá espreitar.

Mais ou menos por altura do despedimento dos jornalistas o pdf começou a aparecer pouco depois da Meia Noite, nunca mais de vinte minutos. Sempre que o leio, penso nisso: se será coincidência, se não. Imagino jornalistas a trabalharem mais depressa, por medo.

Hoje, o Público revela que a empresa candidata a comprar a RTP é uma fachada, destinada a manter o anonimato dos verdadeiros compradores. Se o negócio for para a frente – e é provável que vá, conhecendo o padrão habitual deste governo –, a principal fonte de notícias, entretenimento, etc. do país vai ser administrada sabe-se lá por quem enquanto é paga por todos nós (para quem não é membro do Governo ainda há uma diferença entre transparência e descaramento). Não admira que tudo isto tenha o dedo do Doutor Relvas, que continua a ser uma anedota, mas daquelas que matam (ou pelo menos demitem) quem as escuta.

Para além disto tudo, bate-se regularmente em jornalistas, como quem não quer a coisa. Usam-se as suas imagens para identificar suspeitos, colocando no jornalismo uma espécie de toque da morte: se filmarem alguém, correm o risco de estar a destruir a vida dessa pessoa (no fundo, são obrigados a escolherem entre o seu emprego e a vida alheia).

Do lado de lá da objectiva, percebe-se que algumas associações de activismo, mesmo não-violento, fujam às câmaras, tornando-se clandestinas. E compreende-se. Na melhor das hipóteses, correm o risco das suas posições serem distorcidas, caricaturadas; na pior, destruídas.

Assim, há cada vez menos exemplos do que se podia fazer. Fica a ideia que não há alternativas a isto tudo. A esfera pública contrai-se. Deve ser isto, a tal liberdade do mercado.

Anúncios

Filed under: Crítica, Cultura, Política, Prontuário da Crise

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: