The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Música e Hipotermia

93797

Aqui fica uma fotografia do Ípsilon da semana passada a demonstrar que um dos lugares comuns mais comuns do jornalismo fotográfico musical fica entre os vinte e os quarenta e cinto centímetros de profundidade, seja no mar, num riacho, num pântano, paúl, piscina (meio esvaziada) ou poliban. Já perdi a conta das vezes que vi um músico a sair das ondas como uma ninfa, abraçando às vezes um ramo de flores:

carlos_paredes_iii

Porque será? Porque é barato? Um surrealismo de algibeira que consiste em atirar músicos vestidos para dentro de água? Porque é uma metáfora da música portuguesa? Que vive nas margens? Que mal consegue manter o nariz de fora de água? O fado, a saudade, o mar? Não sei, nem me interessa. Arranjem outra coisa qualquer. Aqueçam os pés a essa gente, antes que seja tarde demais.

 

 

Anúncios

Filed under: Crítica

One Response

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: