The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Bonecos animados

Desde há uns dez anos que revejo sempre que posso a série de animação Ghost In The Shell: Stand Alone Complex. Para quem conheça os filmes ou a banda desenhada (sobre as aventuras de uma mulher polícia ciborgue e os seus colegas numa unidade de elite no futuro próximo) parecerá à primeira vista mais tosca. Foi o que me sucedeu. Persisti. Dei conta que não se parecia com nada que eu alguma vez tivesse visto. Cada um dos vinte e tal episódios tem perto de vinte minutos. Ao princípio parecem isolados (Stand Alone, como o título) mas lentamente vai-se construindo uma história maior. Um detalhe torna-se recorrente e depois dramático. Os personagens vão ganhando espessura, alguns em mais do que um sentido como os Tachikomas, uma brigada de tanques inteligentes com voz de criança que se vão tornando cada vez mais conscientes e filosóficos à medida que a série avança. Haverá mais alguma série de acção onde o enredo gira à volta de citações de Salinger, de conceitos de Deleuze?

Anúncios

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: