The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Só mais uma coisa

Não estava para escrever mais sobre o assunto, mas acho a “chicotada psicológica” contra a Judite de Sousa mal dirigida. Em muitos comentários, critica-se a agressividade. Questiona-se porque não foi assim tão incisiva a entrevistar Isabel dos Santos, por exemplo, o que dá a entender que houve um tratamento desigual, e até falta de respeito.

Porém, o problema não foi nem a agressão nem a educação mas a preparação. Em primeiro lugar, não havia ali assunto para uma entrevista. A entrevista só serviu para dar uma aparência de profundidade, de jornalismo, a uma peça que sozinha se limitava a um artigo da Caras. Depois, a própria peça estava pejada de imprecisões, que o milionário desmentiu imediatamente – sem qualquer capacidade de resposta por parte da jornalista.

O trabalho de casa não foi, evidentemente, feito. E esta entrevista é apenas um caso entre muitos. O que tornava o Prós e Contras numa sensação que lembrava a de ter um (uma?) piaçaba com muito uso a esgravatar-nos um dente cariado durante duas horas, por exemplo, era o modo como se podia dizer qualquer treta ou até mentira sem qualquer tipo de verificação. O programa e a moderadora atiravam a responsabilidade de verificar os factos sobre os convidados e o resultado era apenas um deprimente Circo do Chavão.

Como resolver isso? Experimentem pagar aos jornalistas e não apenas aos pivôs e direcções. Por mais boa vontade que um estagiário tenha, a primeira, a segunda e a terceira coisa que vai aprender é que trabalhar de graça não compensa, e se tiver juízo levará logo que possível a sua experiência para outras bandas.

O resultado final é um jornalismo que anda próximo dos reality-shows – se estes últimos são “televisão sem guião”, este é jornalismo sem pesquisa, deixar a câmara a rolar e espicaçar só para ver o que dá.

Anúncios

Filed under: Crítica

One Response

  1. luis trindade diz:

    a época de férias torna ainda mais flagrante o exagero que é um telejornal com 1h30 ou mais… o que poderia ser feito em 20 ou 30 minutos.
    o resultado é isso: entrevistas com socialites, reportagens em feiras de agosto que nunca mais terminam, o tempo que se faz sentir….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: