The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Sabem o que mete mesmo medo? Um troll com penteado à CDS-PP

Ontem na Visão publicaram uma entrevista a Fernando Moreira de Sá. Segundo ele próprio, um dos bloggers responsáveis pela ascensão de Passos dentro do PSD e pela vitória na guerra da blogosfera contra Sócrates. Faziam propaganda, intoxicação, etc. através de falsas contas no facebook, de comentários e fóruns. Cumprida a missão, muitos dos seus colegas transitaram para o novo governo – com os resultados que se vê. (Se calhar deviam ter jogado um bocadito de World of Warcraft enquanto se dedicavam à trollice que ficavam melhor preparados para governar.)

Moreira de Sá argumenta que, com o seu braço armado da blogosfera todo no governo, Passos já não tem como se defender e atacar, e portanto perde popularidade. É discutível: este governo atingiu os limites do spin. Não é possível dar a volta a políticas cada vez mais imbecis e contraditórias. A tese que o governo perde popularidade porque “não consegue comunicar” é uma idiotice. As únicas palavras que poderiam mitigar as medidas que tem posto em prática seriam provavelmente encantamentos de hipnotismo sacados do Harry Potter.

A sensação com  que fiquei da entrevista é que os especialistas de ciberpropaganda portugueses são bastante ingénuos. A guerra cibernética funcionou sobretudo a nível interno, dentro da subida ao poder dentro do partido – para eliminar Ferreira Leite, por exemplo. Quando se tratou de fazer guerra contra Sócrates, até poderão ter ajudado à sua queda, mas a eleição de Passos veio sobretudo de: a) as pessoas estarem fartas das políticas de Sócrates b) Passos ter feito de conta que era uma alternativa.

Moreira de Sá, com a sua admiração pelas virtudes estratégicas de Miguel Relvas, demonstra bem os limites desta guerrinha sujinha – uma coisa que funciona bem dentro das caixas negras da democracia que são os partidos mas que se tornam patéticas à luz do dia. Relvas foi o primeiro exemplo de como um bando de trolls penteadinhos e especializados em treta agressiva nunca daria um bom governo.

Já agora, a quem interessar intriga política usando internet e novas tecnologias vejam The Good Wife, uma série de advogados onde um dos enredos é precisamente a gestão de campanhas eleitorais nos Novos Media. É a melhor reflexão que vi até agora sobre política na era do blog, do facebook, do google e do twitter.

Anúncios

Filed under: Crítica

3 Responses

  1. mais uma prova de que em portugal não há política. o que há é politiquice execrável!

  2. Paulo Ramos diz:

    Acho que faltou o mais importante:
    c) Porque o Cavaco assim o determinou!
    (devia ser a alínea a, b, c… até z!)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: