The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Falar sobre o tempo

Duas histórias rápidas sobre nunca parar de chover.

1) Outro dia, subíamos Santa Catarina no Porto, trovejava muito perto e entramos no takeway japonês mesmo antes de começar a chover ruidosamente. Um quarto de hora (no máximo) depois saímos e estava tudo coberto de bolas de granizo, uma camada deslizante de gelo, que os portuenses não perderam tempo a confundir (como de costume) com neve: na esquina com a rua da Cunha com Santa Catarina estava um caralho de gelo, muito perfeitinho com uns 30 cms de altura, esculpido agilmente e sem prejuízo da qualidade nos dez minutos depois dos pedregulhos terem parado de cair. Não fotografei porque tive medo de molhar o telemóvel. Os portuenses estão mesmo preparados para tudo: quando deus te dá limões, faz um caralho.

2) Depois de duas semanas disto, dei por mim a pensar enquanto andava ensopado de chuva miúda no autocarro: será que se pode culpar o Passos Coelho por esta água toda? Se calhar, o aquecimento global, etc. Mas nem é preciso ir tão longe. Numa realidade alternativa onde Portugal não está a ser assolado pelo Passos é bastante provável que o tempo seja igualmente mau, mas as pessoas andam felizes felizes, assim a dançar à chuva e a bater os calcanhares como o Gene Kelly.

Advertisements

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: