The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Tudo feito por favor por desfavorecidos

Em relação ao texto anterior sobre trabalhar de graça, um esclarecimento: o que me arrelia é assumir-se que, precisamente por não haver dinheiro para a cultura, se pode promovê-la através de um dilúvio de eventos que devem a sua abundância a muito pouca gente que neles participa ser paga. Não se está a resistir. Não se está a assegurar alternativas. Apenas a garantir entretenimento gratuito. Haver dinheiro para assegurar um evento e para pagar a todos os envolvidos devia ser a mesma coisa, mas neste momento paga-se a quem gere e assegura-se a logística. Tudo o resto assume-se que trabalhará de graça. Não percebo como a malta das artes não vê aqui a mesma desigualdade que é tão criticada quando se trata de banqueiros e oligarcas. Cultura que é feita assim, só será política no sentido de monumentalizar a desigualdade nos seus próprios processos criativos, que não deixarão de se reflectir nas próprias obras.

Anúncios

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: