The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Aprender a respirar

Ontem fiz algo que pensava ser impossível no Porto: vi no facebook às vinte para as nove que ia passar às nove e meia o último filme do Gonçalo Tocha no Passos Manuel, e (Domingo à noite) meti-me no Metro e fui. Ver cinema impulsivamente no Porto ainda é raro mas pode ser que melhore. Já aparecem filmes na maioria dos dias da semana. Antes de sair de casa, ainda li um ou dois artigos sobre o que ia ver. De um deles, retenho (de memória sem citar) que Tocha dizia que o filme tinha uma hora e meia, sem banda sonora. Que era um mergulho em apneia. Discordo e concordo. Passar uma hora e meia a ver um filme quase silencioso é, para mim, das poucas ocasiões onde posso realmente respirar. Mas tal como a apneia ou pelo menos a respiração especializada que se usa para nadar longas distâncias, é uma disciplina do corpo que tem que se aprender, que não é natural e se perde com a falta de exercício. Ver um filme ou ler um livro precisam da mesma disciplina: de não ver o telemóvel, não refrescar o facebook, não ver mais uns minutos da série de televisão.

Advertisements

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: