The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Recluso

Quando era mais novito, adorava dar conferências, participar em conversas, escrever textos. Agora (descobri), perdi a paciência. Boa parte disto tudo não é pago, ninguém fala sequer em dinheiro, e mesmo viagens, refeições ou dormidas já nem são oferecidas. Às vezes, até nos convidam para pagar essas despesas como se fosse um favor que fazemos à causa. É a crise, temos que contribuir, etc. Ou então assumem que nos estão a fazer um favor. Noventa por cento das ocasiões é uma treta, só estamos a servir de recheio a um evento qualquer que só serve para encher o expediente e que para a semana nem sequer os organizadores se lembram do nome. E já começo a pensar que os outros dez por cento, mais vale nem arriscar para saber se valem a pena. Ando a pensar em tornar-me num recluso como o Pynchon ou o Salinger.

Anúncios

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Arquivos

Comentários Recentes

Mário Moura em Livro
João Sobral em Livro
Peixinho de Prata em O Espectador Calado
Mário Moura em Occidente, 1889
Augusto José em Occidente, 1889

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: