The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Ocupações

Não sou pró-Palestiniano, nem contra Israel. Sou contra a ocupação de territórios por parte do Estado de Israel. Também não apoio o Hamas e a sua prática de bombardear com mísseis ou infiltrar com túneis um Estado vizinho com vista a actos de guerra. Desaprovo ainda mais de como escudam as suas actividades atrás da população civil, em escolas e hospitais.

Israel tem reagido a isto através de um bloqueio quase completo a Gaza, restringindo a circulação de pessoas e bens, protegendo o seu território através de uma barreira anti-míssil e fazendo intervenções militares de maior ou menor escala. Esta última é claramente desproporcionada.

No entanto, Israel também tem autorizado e encorajado de modo mais ou menos tácito a colonização de territórios ocupados, expulsando também de modo mais ou menos enfático a população. Quando grupos extremistas reagem contra isto, através de acções armadas, também se pode argumentar que Israel usa como escudo a sua população civil, que coloca deliberadamente em perigo de modo a poder alegar legítima defesa perante a opinião pública.

Não estou com isto a dizer que os dois lados usam as mesmas estratégias e argumentos para alegar que este é um conflito simétrico. Não é. Para além de toda a pressão militar evidente e desproporcional, a população palestiniana é sujeita a uma pressão constante, quotidiana, de ver o seu território invadido, não através de túneis ou mísseis, mas definitivamente através de casas, cidades, ruas e negócios de onde é excluído por alegadas razões de segurança, de auto-defesa, etc. Uma pressão concretizada através de controles policiais, limites à circulação, que não poucas vezes acabam por resultar na morte arbitrária de gente, simplesmente porque se reagiu mal à brusquidão do responsável por um checkpoint, porque se estava a ter um mau dia, porque se sofria de perturbações mentais, etc.

Só sublinho a simetria porque, se Israel acredita que a solução para lidar a longo prazo com o Hamas é o boicote e o bloqueio, acredito que o mesmo deve ser também aplicado ao Estado de Israel pela comunidade internacional.

Anúncios

Filed under: Crítica

One Response

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: