The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Os Grandes Homens

Clarificando  um texto anterior, sobre a falta de originalidade da primeira banda desenhada portuguesa. Ando a ler uma história do comic em Portugal escrita por António Dias de Deus. Tal como muita da história que se faz no design, na ilustração & cia. é uma história feita sobretudo de nomes agrupados por épocas. O trabalho do historiador consiste em produzir umas tantas biografias montadas umas a seguir às outras formando uma história maior. No caso da banda desenhada ou do design que durante muito tempo foram consideradas actividades menores, o processo funciona mal porque muito do trabalho era anónimo, roubado, reaproveitado, etc. Em muitos casos, os próprios autores rejeitavam a sua obra, muitas vezes feita por expediente ou apenas na juventude, antes de se passar a outros negócios. Os nomes e as vidas acabam por não explicar muito. Mais valia tentar perceber-se tendências estéticas e técnicas que ultrapassam por vezes as fronteiras. Para isso seria necessário virar o modo como se faz a história do avesso, deixando os nomes para último lugar. Acho refrescante quando se encontra uma área onde a história dos grandes homens (são quase sempre homens) falha.

Advertisements

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: