The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Duas Notas

Ando a matutar o meu texto e conferência para o evento Sub 40, portanto mais alguma notas.

1. Da mesma maneira que é uma contradição postar vídeos “raros” no youtube, também é forçado apresentar sistematicamente artistas como sendo “marginais”. À primeira, ainda se compreende, mas à segunda e à terceira? É o caso dos artistas apresentados na exposição Sub 40, alguns dos quais já foram alvo há mais ou menos um ano de duas retrospectivas simultâneas, em Serralves como consagrados e no Maus Hábitos como sobreviventes marginais.

Como diria Foucault: não há tal coisa como um artista esquecido. Se estivesse realmente esquecido, ninguém falaria dele. Pelo contrário, é preciso estar sempre a representá-lo como sendo esquecido, subrepresentado, marginal ou maldito.

2. E, no seguimento disto, uma segunda nota: uma amiga minha na inauguração dizia que nunca tinha havido assim uma grande retrospectiva de artistas do Porto. Ocorreu-me que nunca passaria pela cabeça de ninguém fazer uma retrospectiva de artistas de Lisboa. O que demonstra bastante bem estas subtilezas de representar algo como marginal ou periférico.

Advertisements

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: