The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Conselhos Avulsos

bíblias

Aproxima-se a época dos exames e só me apetece fechar as escotilhas, abrir uma cerveja e ficar a jogar GTAs até Agosto. Mas não adianta fantasiar mais vale usar o blogue para dar alguns conselhos que (se alguém os ler) me podem facilitar a vida e talvez até subir a nota.

Ler exames e trabalhos é uma actividade tipo linha de montagem. É facilitada se a matéria-prima for de qualidade ou já vier preparada para o processamento.

Os leitores normais vão-me só perdoar por um segundo: história crítica design social política depressão modernismo mário moura. Pronto, já está. Coloquei aqui umas palavras chave para os alunos que usam o google no dia do exame encontrarem este texto. Se vieram aqui ter, o teste é de consulta não há problema nenhum, só queria perguntar se já sabiam que as teclas x, c, v foram escolhidas para os comandos de cut, copy and paste porque estavam umas ao lado das outras, o que torna o gesto mais fácil? É verdade. Precisamente, por isso é tão difícil resistir-lhes. Só pedia para, se as usarem, terem o cuidado de pôr aspas de cada lado do que copiaram e assinalarem na bibliografia o sítio onde o fizeram. É perfeitamente possível chumbar se não fizerem isso.

Outro conselho: não se limitem a desbobinar aquilo que leram em qualquer lado “pelas vossas próprias palavras”. Isso é pouco melhor do que um copy/paste. Se vos pedem uma opinião ou conclusão, não as espetem em duas ou três linhas depois de recitarem a matéria por duas ou três páginas como se estivessem na missa. É suposto a exposição sustentar a argumentação. Um texto não é uma lista de compras, onde é preciso haver um desenvolvimento e uma conclusão. Deve ser uma construção estruturado. Já agora: não escrevam textos de história como se fossem listas de nomes, datas e eventos com os verbos pelo meio. Tentem argumentar e contextualizar sempre que incluem alguma coisa. Caso contrário, os vossos testes vão ficar parecidos com a imagem que ilustra este post.

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Comentários Recentes

Mário Moura em Occidente, 1889
Augusto José em Occidente, 1889
Francisco Choupina em No Terraço
Marco em Onde
Candeias em Boletins

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: