The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

A Arquitectura do Livro

Finalmente, vim espreitar a excelente exposição dedicada ao Lisboa Cidade Triste e Alegre. Foi um prazer. Só lamento realmente ter tido o acesso a praticamente todos os documentos expostos muito antes de a ver. É a desvantagem de ter escrito para o catálogo e de, ao contrário do que costuma suceder, o acompanhamento que foi feito ao meu texto ter sido excelente, fornecendo-me tudo o que precisava e ainda mais. O que ficou por saber foi a narrativa curatorial, uma sucessão que faz tudo o sentido e encontra dispositivos engenhosos para informar o visitante.IMG_4322IMG_4323
Interessante foi também ver ao vivo e todas juntas as diferentes encarnações do livro, desde o fascículo à penúltima reedição.

O meu primeiro contacto com o livro, há muitos anos, foi trepidante. Andei durante uns dias com a cópia de Costa Martins emprestada dentro da mochila. Retenho a textura granulada e o cheiro da impressão, os diferentes pesos dos papéis usados, desde as cartolinas das guardas até ao papel fino do índice que crepitava como um jornal ao folhear. Lembro-me da fita-gomada branca usada para remendar os cadernos que se soltavam, da capa protectora de plástico tornada baça pelo uso. Boas memórias.

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: