The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

Kazuo Koike (1936 – 2019)

lone-wolf-and-cub-1619150
Foi dos primeiros autores de manga a chegar a Portugal via Brazil, penso que ainda na década de oitenta, muito mal distribuído, em revistas de péssima qualidade. Lone Wolf & Cub, uma história de vingança no Japão Feudal, desenhada por Goseki Kojima, e Crying Freeman, com Ryoichi Ikegami, e que é indescritível – o melhor que se pode tentar é ser redutor, descrevendo-a como uma mistura de 007, de história de gangsters, de thriller erótico, à volta da história de um oleiro que se torna num assassino perito em artes marciais controlado por hipnotismo. Uma medida aproximada do talento narrativo de Kazuo Koike é o modo como consegue extrair gravitas e um sentido trágico desta premissa absurda.

Só consegui ler a sua obra prima numa edição da Dark Horse em vinte e oito volumes de cerca de duzentas páginas cada. Lone Wolf & Cub é a saga de Ogami Ito, antigo executor do Shogun, caído em desgraça e tornado assassino profissional, levando num carrinho Daigoro o seu filho bebé. É uma história superlativa de vingança – ou melhor, de um código honra levado além de todos os limites, até da própria sociedade feudal que lhe deu origem. Porém, o génio da história é encenar as gigantescas batalhas físicas e morais de Ogami contra os seus adversários no cenário e nas vidas de gente comum – crianças, pescadores, contabilistas, agricultores, artesãos, estalajadeiros, etc.

A saga foi adaptada ao cinema em seis filmes, onde se perde o carácter realista e quase pastoral do manga, mas se ganha um colorido pulp e um sentido de absurdo que o aproxima do mais estranho western spaghetti. Como seria de esperar, Quentin Tarantino cita-os pelo nome. É o filme que se vê quando Uma Thurman encontra finalmente Bill. Pode-se ver a sua influência no Daredevil original de Frank Miller no seu Daredevil original e – mais obviamente – no seu Ronin. Aliás, pode-se vê-la um pouco por todo lado onde se faça banda desenhada. Eu próprio fiz uma história que citava Gateless Barrier, onde Ogami Itto é pago para assassinar um santo.

Filed under: Crítica

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: