The Ressabiator

Ícone

Se não podes pô-los a pensar uma vez, podes pô-los a pensar duas vezes

1 – Mário Moura

Mário Moura, blogger, conferencista, crítico. Escreve no blogue ressabiator.wordpress.com. Parte dos seus textos foram recolhidos no livro Design em Tempos de Crise (Braço de Ferro, 2009). A sua tese de doutoramento trata da autoria no design.
Dá aulas na FBAUP (História e Crítica do Design Tipografia, Edição) e pertence ao Centro de Investigação i2ads.

31 Responses

  1. Nuno Sousa diz:

    Olá Mário.
    Numa chuvosa, fria e depressiva tarde de domingo (re)encontro-te aqui. É com prazer e sem surpresa alguma que leio algumas coisas tuas. Um abraço do teu antigo colega/amigo Nuno – Design, Belas Artes Porto, 1990/1995. Tão perto e tão…

  2. CRIS MORENO diz:

    gostei de seu blog. parabéns.

    beijinhos.

  3. vera martins diz:

    boa tarde, parabens pelo site. Sou estudante de Design de comunicação e gostaria de colocar uma questão: onde posso encontrar o livro “Barbara Says: Design and Designer” da editora francesa Pyramid, cá em portugal? Pois estou a recolher informação para um trabalho relacionado som o trabalho gráficodeste grupo e não encontro se não blogs e um pequeno apontamento no livro Area 2.

    Obrigada pela atenção.

  4. catarina diz:

    Parabéns pelo site! É muito interessante. Estudo design de comunicação e estou fazer um trabalho sobre eco-design e estou com algumas dificuldades em encontrar informação recente sobre o tema. Gostaria de saber se me poderia indicar alguma bibliografia que considere importante.

    Obrigada,

    • De facto é difícil encontrar informação centralizada sobre o assunto, mas podes experimentar o site Design Observer, por exemplo, que já publicou alguns artigos sobre isso. Ou então o site Massive Change. Gostei bastante do livro Worldchanging com design de Stefan Sagmeister que é um bom guia sobre este e outros assuntos.

  5. Bom dia Mário Moura.
    Deixo um comentário apenas para divulgar um recente talento Português de Braga. (O norte está a vingar!)

    Chama-se Daniel Vieira e ganhou o prémio Daciano da Costa inserido nos prémios Nacionais de Design atribuído pelo centro português de design e com o alto patrocínio do nosso presidente da República.

    Aqui deixo o link do site dele, que reúne alguns dos trabalhos mais significativos, na expectativa de que esteja disposto a divulgar o que de bom se tenta fazer em Portugal.

    http://danielvieirapress.wordpress.com/novidades/

    Não vou tecer nenhum comentário aos trabalhos dele, deixando que o Mário critique como tão bem faz no seu blog.

    Cumprimentos,
    Carina Bernardete

  6. rute rosas diz:

    escrevo apenas para reafirmar o quanto é importante o trabalho que tens desenvolvido!
    um abraço,
    rute

  7. filipa costa diz:

    continua o bom trabalho!
    filipa
    (FBAUP 99)

  8. […] en Portugal y es ahora cuando los blogs especializados en diseño empiezan a proliferar como son Ressabiator, Designlab, Reactor, O Infinito ao Espelho, Isto não é uma Tesse, Tipografos y un largo […]

  9. Joana Soares diz:

    Bom dia Mário,

    estou a realizar uma pesquisa sobre o papel do desenho no design, (importância, contribuições, implicações) para a concretização de um trabalho teórico no âmbito do mestrado. Será que me podia recomendar algumas referências/bibliografia apropriada?

    Obrigada, Joana

  10. Miguel Sanches diz:

    Boa tarde Mário,
    O semestre passado tive a oportunidade de poder assistir a uma aula sua na Faculdade de Arquitectura de Lisboa, integrada no curso de Doutoramento em Design que frequento. Desde então tenho acompanhado os seus textos, particularmente aqueles que dizem respeito ao ensino e à crítica de design em Portugal, talvez por ser docente do curso de Design e Artes Gráficas do Instituto Politécnico de Tomar.
    Todos os anos os alunos finalistas da licenciatura do nosso curso são responsáveis pela organização de um simpósio denominado ARTEC que pretende ser um espaço de diálogo e partilha entre profissionais e estudantes, aliando a arte e a técnica das artes gráficas.
    Gostaria de saber da sua disponibilidade para nos poder visitar e dar o seu ponto de vista sobre o ensino do design em Portugal aos nossos alunos e visitantes no evento de 2011, naquela que será a XXI edição. As datas prováveis são 13, 14 ou 15 de Abril.
    Agradeço desde já a atenção prestada a este pedido.
    Cumprimentos

    • Peço desculpa pela demora na aprovação e na ainda mais tardia resposta, mas tenho andado embrenhado na revisão da tese, negligenciando o mail e o blogue (pensei que o WordPress tivesse publicado a minha resposta, mas houve um problema qualquer). Agradeço o simpático convite que espero, se não houver imprevistos, aceitar. Será melhor vermos como as coisas se passam mais próximo da ocasião, mas para já só posso dizer “obrigado”.

  11. Humberto diz:

    Boas.
    Acredito que é profissionalmente saudavel a critica fluida e sem preconceitos a projectos de outrém, desde que devidamente sustentada.
    Ora, gostaria de saber a vossa opinião desta situação algo constrangedora causado pela melhor das intenções- a crítica.

  12. catarina diz:

    Boa tarde Mário!
    Antes de mais quero parabenizá-lo, porque teóricos de design existem muito poucos em Portugal, e, para se passar à prática, primeiro tem de se conhecer bem a teoria.
    Eu neste momento encontro-me a escrever a minha tese de mestrado em Design de Comunicação na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, sobre a designer Paula Scher, mas também sobre o design em Portugal entre desde os anos 50. Gostava assim de lhe perguntar se tem alguma informação (textos, links, bibliografia) sobre o design português que me possa disponibilizar para eu poder acrescentar à minha tese.

    Os meus cumprimentos

    Catarina Matos

    • Fazendo uma lista de cabeça (estou sem acesso aos livros e quase sem net), posso aconselhar as monografias sobre o Sebastião Rodrigues, Sena da Silva, Daciano da Costa e António Garcia. Também é útil dar uma vista de olhos à história da arte do século XX do José Augusto França (não me lembro do título). Há um artigo sobre história do design no Porto na revista Ar Líquido, salvo erro no número dois, e salvo erro da Ana Rainha. Há uma tese de doutoramento editada em três volumes sobre publicidade em Portugal, salvo erro de Rui Estrela. Assim de repente, é o que me consigo lembrar.

      • catarina diz:

        Essa tese do Rui Estrela já foi transformada em livro e que já tive a oportunidade de consultar, mas irei consultar os outros livros também. Muito obrigada pela ajuda.

  13. João diz:

    Este fim de semana andei a arrumar uns papeis abandonados num saco, encontrei William Morris.

    Lembro-me dele como o designer* mais político. Será professor?

  14. […] Vem com um escrito meu mesmo antes de outro escrito do, sempre grande, Mário Moura. […]

  15. cheguei até aqui através do miguel (wandschnider), cujo gosto confio plenamente, e de novo não se enganou. fico feliz por saber que há pessoas de grande qualidade no rectângulo, onde tendo (de forma arrogante) a achar que é quase tudo mediocre. viva!

  16. […] Astrid Stavro, Barbara Says…, João Faria, João Fazenda, João Martinho Moura, Jumpwilly, Mário Moura, Marta Madureira, Motion Plus Design, Pedro Amado, Physalia e Silva […]

  17. Desde que assisti a uma palestra do Mário que não consigo deixar de pensar que o alter-ego do Ressabiator é o Mr. Plinkett: http://youtu.be/FxKtZmQgxrI

  18. André diz:

    Boa tarde Sr. Mário,
    Sou um estudante de Design de Comunicação, e actutalmente
    estou a fazer uma investigação sobre os prós e os contras dos concursos de design em Portugal, até à data há pouca referência sobre esta matéria, o que acha deste tema, ou, o que pode dizer aceca deste tema?
    Obrigado

    • Peço desculpa pela resposta breve, mas já escrevi bastantes textos aqui no blogue sobre o assunto, tanto sobre concursos em particular como sobre o formato. Neste momento, e por falta de tempo, só posso aconselhar um busca aqui sobre esse assunto.

  19. Picuinhas diz:

    Mário, perceber de Java, C++, Basic, Javascript, ActionScript, Lingo, Starlogo, PostScript, Proce55ing não faz de ti um programador da mesma maneira que perceber de pincéis de pelo de marta, pincéis de pelo sintético, telas e tintas de óleo não faz de alguém pintor.

    • perceber de Java, C++, Basic, Javascript, ActionScript, Lingo, Starlogo, PostScript, Proce55ing faz de mim alguém que percebe de Java, C++, Basic, Javascript, ActionScript, Lingo, Starlogo, PostScript, Proce55ing. Perceber de pincéis de pelo de marta, pincéis de pelo sintético, telas e tintas de óleo faz de alguém alguém que percebe de pelo de marta, pincéis de pelo sintético, telas e tintas de óleo.

      sinceramente, estou-me completamente nas tintas para ser designer, programador, pintor, etc. sei fazer algumas coisas, não sei fazer outras. Não é isso que define a minha identidade. Não discuto o que alguém é ou não é. Discuto o que faz ou não faz. E mesmo que definisse, não ia estar à espera de qualquer tipo de legitimação alheia.

      • Picuinhas diz:

        Muito bem, boa atitude. Eu apenas queria salientar que há uma intelectualidade por trás das ferramentas, uma grande dose de conhecimento abstracto independente das linguagens em possa vir a ser implementado e por si só muito mais importante.
        Deixo-te aqui um link para te divertires com a programação: http://projecteuler.net/ São pequenos problemas para resolveres com a linguagem que entenderes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Arquivos

Comentários Recentes

Mário Moura em Occidente, 1889
Augusto José em Occidente, 1889
Francisco Choupina em No Terraço
Marco em Onde
Candeias em Boletins

Arquivos

Categorias

%d bloggers like this: